O amor ao próximo nos tempos modernos

Idalina Aparecida Silva Magro

de Ribeirão Preto, SP

Iniciamos 2001. Tempos de maravilhas. Nunca o Espírito humano brilhou tanto na ciência, na tecnologia. Quanto crescemos, quanto nos modificamos! No último século, com certeza se deu o coroamento do que se iniciou à época do renascimento, O homem ascende ao futuro e isto é maravilhoso e necessário.

A grande maravilha que também marcará, com certeza os próximos tempos, será o engrandecimento do sentimento amoroso, As pessoas estão sensíveis, necessitadas de fazer algo para o outro. Há uma necessidade de caridade no ar. É o Espírito humano se aprimorando. Como Jesus esclarece: os tempos são chegados e a regeneração é um fato. Na Terra ainda há o crime, a guerra, a fome, a miséria, a doença, a ignorância, que é a mãe de tudo isto. Mas também já surge um número cada vez maior de pessoas que sofre pelo outro, que chora o choro do companheiro, que se compromete em Espírito em fazer algo além de si mesmo.

A mídia não destaca essas pessoas, mas elas existem e já são muitas. Quem sabe vê-las, quem as encontra percebe que não são gênios ou missionários especiais. São apenas seres humanos comuns que já se diferenciaram na qualidade do seu sentimento e promoveram, com isso elos de ligação entre as pessoas em bases da fraternidade e da solidariedade.

O Evangelho Segundo o Espiritismo esclarece que são esses os sentimentos estruturais dos mundos regenerados. É bom que passemos a enxergar esses sinais para que percebamos em nós sintonias com o bem e nos certifiquemos de que o mal não detém o poder de influência que parece ter. Já o amor é diferente. Este sim, é o dom supremo. Ele é "paciente benigno, nunca se ensoberbece, nunca se alegra com a injustiça, mas se regozija com a verdade". (Paulo, 1.ª Epístola aos Coríntios)

Passemos a buscar em pessoas comuns do nosso dia-a-dia, não esse amor que ainda não temos com tal requinte, mas ensaios grandiosos, que já mostram Espíritos qualificados para o bem.

Com certeza os pessimistas, os amargurados e desesperançados não crêem que tais coisas possam estar acontecendo, mas podem estar seguros de que é um fato: "porque o homem caridoso faz o bem de forma oculta. É indiferente aos louvores humanos, e porque tem elevação de caráter, se desloca acima dos julgamentos de um mundo transitório e procura a justificação dos seus atos na vida que não acabará". (Léon Denis, Depois da Morte)

Mas esse homem caridosos consegue, apenas por ser o que já é, modificar os ambientes onde se encontra, colocando no ar vibrações de ternura, de serenidade e de confiança e de gratidão pela vida que vive. Essas pessoas existem e justamente por serem assim, ocultam-se em sua humildade.

Nesse contexto nos cabe melhorar em qualidade, o afeto, requintar sentimentos, por sintonia, magneticamente, conviveremos com estas criaturas melhores, mais simples e sinceras. É um grande encontro: quando ele se dá; emocionante: tudo se engrandece, a emoção é espiritual. Depende do esforço de cada um. Tudo começa e termina em nós mesmos. A aquisição de companhias melhores requer a diferenciação espiritual, porque a atração é por sintonia do Espírito.

O esforço é grande mas vale a pena pois Amar é o que realmente conta.

(Jornal Verdade e Luz Nº 183 de Abril de 2001)