Deus imanente

Wagner Antônio Chiaratto

de Ribeirão Preto, SP

Em toda parte, em todos os tempos reconhece-se a passagem, a presença do homem na Terra, pois sua atuação, suas manifestações, expressam-se das mais variadas formas, que referenciam, atestam às civilizações, seu grau evolutivo.

Nesse raciocínio o que poderíamos pensar a respeito da presença, da "forma de expressar-se" do Pai Criador? Como e quais seriam as inúmeras, infinitas formas da "expressão" de Deus? Quantas e de que forma poderíamos identificar Sua magnânima bondade para com as criaturas, inclusive na forma coma a Providência Divina a tudo supre e assiste?

De forma embaçada, de longe, já nos surpreendemos por vezes, vislumbrando essa grandeza e quando isso acontece, emoção nos envolve, revigorando-nos.

Deus se "exterioriza", poderíamos dizer que é uma "evidência material" a refletir-se na perfeição dos detalhes, nas manifestações e exuberância da Natureza.

Deus Criador e Pai mantém o Universo na sua infinita bondade e assistência estando permanentemente em íntimo contato com todos os seres da criação.

Fazendo rude comparação seria como se todos e tudo estivessem mergulhados em cuba eletrolítica onde o líquido desta serve de condução da corrente elétrica, Assim, tudo e todos passam a integrar único sistema, formando gigantesca bateria.

Tudo tão grandioso e ao mesmo tempo tão simples e complexo, racional e indescritível na dinâmica, mas que Jesus compreendendo a essência, retrata essa imanência no belíssimo ensinamento "(...) estamos Nele. assim como Ele está em nós".

(Jornal Verdade e Luz Nº 184 de Maio de 2001)