A prática cristã

Sebastião Anselmo

de Santa Rosa de Viterbo, SP

Para vivermos os ensinamentos de Jesus não é necessário (e nem recomendável) que nos afastemos do mundo e nos isolemos na secura de algum deserto ou gelidez do cume de alguma montanha pois é justamente no mundo, na vida em sociedade, no difícil convívio diário com pessoas das mais diferentes procedências e opiniões, que devemos praticar o que Jesus nos ensinou.

Da mesma forma, vivendo no mundo e seguindo Jesus, devemos fugir da secura do intelectualismo e da gelidez do raciocínio lógico que muitas vezes, desviando-se de sua verdadeira finalidade, investem-se da falsa função de julgar e condenar os semelhantes naquilo que não os possa compreender. Deserto e cume de montanha também podem ser oficinas de serviço cristão, mas secura e gelidez jamais encontrarão guarida no coração de um discípulo do Evangelho que seja, no mínimo, sincero e coerente com os ensinamentos de seu Mestre.

Em verdade, intelectualismo e raciocínio lógico ajudam, mas não são essenciais para seguir Jesus. O importante mesmo (e essencial sob todos os prismas) é fazer tudo aquilo que Ele nos ensinou e que pode ser resumido na seguinte frase: amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo (de qualquer procedência) como a si mesmo; o que não se afinar a isto não é importante e pode até mesmo ser prejudicial a uma perfeita compreensão de Seus ensinamentos.

Foi o próprio Jesus quem afirmou que no ensinamento acima transcrito estão contidos toda a Lei (dada por Moisés e contida nos cinco primeiros livros da Bíblia) e os Profetas (que escreveram os demais livros que compõem o chamado "Antigo Testamento"). Portanto, qualquer coisa que esteja escrito na Bíblia (composta pelo "Antigo" e pelo "Novo Testamento") que não se afinar com os ensinamentos de Jesus deve ser ignorada, porque, ou se trata de enxerto de maus religiosos que adulteraram os textos sagrados, de erros de tradutores nem sempre comprometidos com a verdade, ou de enganos (lembre-se, "errar é humano") de quem escreveu o texto que não se afina com a "moral" ou com a "essência" dos ensinamentos de Jesus.

Portanto, para seguirmos Jesus, basta sermos sinceros e coerentes no Amor, tanto a Deus como ao próximo.

(Jornal Verdade e Luz Nº 177 de Outubro de 2000)