Por amor a Ele

Orson Peter Carrara

Estes não são tempos diferentes daqueles. A violência e a crueldade assolam as vidas humanas, nos grandes centros e pequenas cidades. Sua presença permanente e vivo amor inspiraram, contudo, o surgimento de sentimentos novos. Venceu-se a descrença, a crueldade, a indiferença. Mas não em todos. Muitos ainda não O conhecem e isto tem gerado esses quadros que atormentam e preocupam...

Surge, então, o único caminho para contagiar aqueles que desconhecem as brisas do amor verdadeiro: o exemplo da confiança irrestrita.

Naqueles tempos em que esteve conosco, totalmente incompreendido, seus seguidores eram barbaramente assassinados, sacrificados em espetáculos dolorosos, atados a postes onde recebiam azeite fervente; jogados para serem devorados por feras famintas; esquartejados ou atirados em celas úmidas, escuras, imundas... Perseguidos e espezinhados, se fortaleceram na fé.

Hoje não é diferente. As sombras da insensatez ainda dominam, desesperadas, porém, por verem a perda de domínio. Amadurecidos, já conseguimos perceber que a fé raciocinada, a confiança em Deus, o amor ao próximo (aí incluídos o respeito à diversidade, aos limites individuais e à solidariedade que socorre), ao lado de uma conduta ética e solidária nos levam a vencer os tremendos e inesperados desafios que surgem todo dia. A adesão individual a estes nobres princípios farão o contágio que conquistará os que ainda se perdem nos tormentos e desequilíbrios que os afligem... , pois são enfermos os algozes, os causadores de sofrimentos.

Recordando a força moral do apóstolo Paulo e por amor a Ele, Jesus, o Mestre da Humanidade, ergamos a cabeça nesses momentos de tantas dificuldades morais. Na ocorrência repetida do Natal, ao invés das luzes externas que enfeitam as casas e o comércio, deixemos brilhar a luz do amor internamente, nas atitudes solidárias, tolerantes, compreensivas e especialmente naquelas que respeitam as diferenças ou a liberdade de opção pelo estilo de vida.

O melhor presente para o aniversariante é pensar Nele com gratidão. É principalmente atender seu eterno convite de melhoria individual e de auxílio ao próximo. Jesus não permanece na cruz. Ele está presente, atuante, amparando. Sua missão é conduzir a humanidade. E seu amor é abundante. Seus ensinos, conduta e exemplos marcantes personificam o verdadeiro amor, o amor harmonia, o amor equilíbrio, o amor sintonia, o amor que educa, ensina, encaminha, que não escraviza, nem exige. É o fardo leve, o jugo suave, o caminho, a verdade e a vida... Sua doce influência contagia a vida de alegrias verdadeiras, indicando-nos os caminhos do perdão, da tolerância e da solidariedade.

Podemos oferecer-lhe três presentes, neste aniversário: a) o bom ânimo (sejamos animados com a vida); b) o bom humor (vamos enfrentar as dificuldades com sorrisos e bom humor) e c) a boa vontade (como ele demonstra para conosco).

Jesus, modelo e guia para a humanidade. Mestre e educador, exemplo e roteiro.

Que estejamos todos com Ele, amigos leitores. Feliz Natal!